NÓS E NOSSAS ROUPAS – NOSSA IDENTIDADE PESSOAL.

 

Olá Mulher Poderosa!

Muitas pessoas ainda acreditam que se vestir é simplesmente o ato de cobrir o corpo para se proteger do frio e calor ou então, em um outro extremo, tem também aquelas pessoas que adoram seguir as tendências da moda, consomem e descartam muito rapidamente, sem levar em conta o impacto na natureza e nem a mensagem que se passa através das roupas.

A MULHER CONTEMPORÂNEA

Os tempos mudaram. As mulheres, nos dias de hoje, desempenham diversas funções dentro e fora de casa sempre na maior excelência. Tornaram-se independentes: trabalham fora, cuidam de casa, de filhos, estudam, qualificam-se cada vez mais e, ainda, se preocupam em estar sempre bonitas e bem cuidadas apesar das multifunções.

Como existe a disponibilidade financeira, muitas vezes somos seduzidas pela indústria da moda a comprar muito mais do que precisamos e acabamos nem usufruindo destas peças, ora por não nos identificamos com ela, ora por não se inserir em nossa rotina.

As roupas que vestimos é uma expressão de nossa identidade. Muitas vezes amamos a roupa no corpo de uma determinada pessoa e, quando vestimos, não nos identificamos. Isso acontece pois somos únicas e as roupas precisam ter o nosso DNA. É imprescindível se conhecer bem, tanto fisicamente como psicologicamente, não somente para fazer compras certeiras, mas principalmente para ter uma expressão visual fluída, sem ruídos, de modo a haver uma unidade entre nós e nossas roupas.

 

AS ROUPAS FALAM

Nossas roupas dizem muito sobre quem somos. Quando olhamos a imagem de uma pessoa, a forma como se veste, em poucos segundos já temos uma opinião formada a respeito daquela pessoa.

Costuma se dizer que “a primeira impressão é a que fica”, o que é muito verdadeiro, por essa razão é importante expressar uma boa imagem nessa primeira impressão, pois nem sempre é possível uma outra oportunidade para reverter aquela imagem ruim, logo precisamos nos vestir com coerência de acordo com cada atividade que iremos desempenhar em nosso dia a dia, principalmente em nosso ambiente de trabalho, porque vai refletir a nossa projeção profissional.

Em ambiente corporativo, a imagem a ser expressa deverá ser de competência, confiabilidade, segurança e respeito. As roupas devem ser sóbrias e discretas, de modo a evidenciar o profissional e não a mulher exuberante.

Roupas sóbrias e discretas, não significam roupas feias e sem graça. É perfeitamente possível estar elegante, bonita, moderna e “estilosa”, vestindo-se com discrição, basta ser autêntica e seguir seu estilo pessoal.

O estilo pessoal é desenvolvido através de técnicas de consultoria, associando o estilo de DNA, a personalidade e as necessidades individuais de cada pessoa de acordo com o momento de vida, de modo que o armário tenha uma identidade pessoal.

A beleza e elegância de uma mulher, não é seguir as tendências de moda, é ser fiel a sua identidade, adaptando as tendências de acordo com o estilo pessoal individual. Lembrando que tudo em nós muda com o tempo, as necessidades, os interesses e até mesmo nossas medidas e as roupas deverão acompanhar essas mudanças para que haja um visual harmônico.

Então, Invista em você cuidando de sua imagem através das roupas que usa, elas poderão tanto te favorecer quanto te depreciar e nada substitui os conhecimentos e orientações de uma profissional especializada no assunto.

Gostou das informações Poderosa? Faça seus comentários, perguntas, vou adorar ler e responder, até a próxima quinzena.

BjBj

 Léa Borges

Consultora de Imagem e Estilo Pessoal

Site: leaborges.com.br

Instagram: leaborgesestilo

WhatsApp: (12) 98191 – 1395

 

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *